Life Science Solutions
IXplore Live

Formação de imagem de células vivas precisa

Projetado para imagens precisas de células vivas, o sistema de microscópio IXplore Live ajuda a reduzir a fotodegradação e aumenta a viabilidade celular para experimentos fisiológicos.

Entre em contato 

Sistema de incubação
Sistema de incubação
Incubadora superior da platina de CO2 (Fabricada pela Tokai Hit CO., Ltd)
Incubadora superior da platina de CO2 (Fabricada pela Tokai Hit CO., Ltd)
Incubadora de CO2 (Fabricada pela Tokai Hit CO., Ltd)
Incubadora de CO2 (Fabricada pela Tokai Hit CO., Ltd)

Atendendo às necessidades de amostras ao vivo

As células vivas exigem manutenção cuidadosa do ambiente para crescer e prosperar; a Olympus oferece uma variedade de sistemas de incubação baseados em microscópio para atender às necessidades de pesquisa em evolução. Sistemas de incubação do tipo caixa* permitem observações de lapso de tempo de vários dias, incluindo uma parte do microscópio dentro da incubadora. Podem ser concluídos experimentos de lapso de tempo mais curtos com microscópio com sistemas de incubação* stage-top CO2 que podem ser montados na platina e facilmente removidos quando não estiverem em uso.

Os dois sistemas são controlados com precisão para manter um ambiente constante em torno do prato ou das placas do poço, controlando a temperatura, a umidade e a concentração de CO2. Isso mantém a atividade das células para melhorar significativamente a confiabilidade da observação de lapso de tempo e fornecer melhores dados.

*Produtos de terceiros.

Controle ambiental constante

Nesta entrevista à SelectScience, Jutta Bulkescher, a especialista em microscopia do Centro de pesquisa de proteínas/Centro dinamarquês de células estaminais da Universidade de Copenhague, descreve a ampla variedade de pesquisas realizadas em suas instalações e explica como o sistema de incubação cellVivo da Olympus permite que ela realize análises de células-tronco com confiança, enquanto mantém as células sob condições fisiológicas rigorosas.

Loading the player…

IX3-SSU
IX3-SSU

Estabilidade do hardware

A arquitetura do corpo e o projeto da unidade de foco do sistema IXplore oferecem rigidez aprimorada que reduz o impacto da vibração e da temperatura no microscópio. Isso ajuda a manter as posições desejadas nos eixos X, Y e Z para facilitar a obtenção de imagens com lapso de tempo e multiponto confiáveis. Ao usar o sistema IXplore Live juntamente com a platina ultrassônica Olympus (IX3-SSU) e o sistema TruFocus, você pode capturar imagens de lapso de tempo multiponto e de alta precisão alinhadas e em foco.

Formação de imagem de células vivas

Os objetivos de imersão em óleo de silicone da Olympus fornecem imagens mais nítidas de espécimes vivos durante experimentos de lapso de tempo. O índice de refracção do óleo de silicone (ne≈.40) está próximo do tecido vivo (n≈1,38), então essas objetivas ajudam a reduzir a aberração esférica causada pela incompatibilidade do índice de refracção, permitindo uma observação de alta resolução no interior do tecido vivo. O óleo de silicone não seca nem endurece, por isso, não existe a necessidade de reaplicar o óleo, tornando-o ideal para observações de períodos de tempo alargados.

Controle de dispositivos de precisão em microssegundos

As rodas de filtro rápidas, os obturadores, o controle de fonte de luz LED individual e os controladores em tempo real (U-RTC) ajudam a reduzir a fotodegradação e a fototoxicidade, resultando em células mais saudáveis e dados mais robustos.

Saiba mais sobre o U-RTC

Monitorar a migração e o crescimento das células

Analise o movimento e a divisão de células vivas em conjuntos de imagens de lapso de tempo ou z-stack com as soluções cellSens Object Tracking e Count and Measure. Use as ferramentas do verificador de confluência para medir a confluência de imagens de contraste de fase, além da fluorescência.

Loading the player…

Esquerda: sem TruSight/Direita: com TruSight
Esquerda: sem TruSight/Direita: com TruSight

Deconvolução rápida

O software Olympus cellSens Dimension inclui decantação bidimensional ao vivo para pré-visualização e aquisição, permitindo uma melhor focalização em amostras espessas. A deconvolução mais avançada do TruSight está disponível para reatribuir a luz fora de foco através da solução de deconvolução de CI. O TruSight usa um algoritmo de deconvolução iterativo restrito para produzir melhor resolução, contraste e faixa dinâmica com alta velocidade através do processamento da GPU.

Grande campo de visão

As ópticas da Olympus de campo de visão amplo, incluindo unidades de espelho e sistemas de lentes Fly-Eye, fornecem imagens de fluorescência uniformes e permitem o uso de câmeras sCMOS com sensores grandes.

Fácil de usar

Fácil de usar

O gerenciador gráfico experimental (GEM, sigla em inglês) do software cellSens Dimension oferece observação multidimensional totalmente automatizada (X, Y, Z, T, comprimento de onda e posições) e facilita a configuração da experiência.

Referências

S. Wakayama, et al. Chemical labelling for visualizing native AMPA receptors in live neurons. Nature Communications (7 de abril de 2017). 

S. N. Cullati, et al.  A bifurcated signaling cascade of NIMA-related kinases controls distinct kinesins in anaphase. The Journal of Cell Biology (June 19, 2017).

L. Gheghiani, et al. PLK1 activation in late G2 sets up commitment to mitosis. Cell Reports (6 de junho 2017).

D. Nakane e T. Nishizaka, et al. Asymmetric distribution of type IV pili triggered by directional light in unicellular cyanobacteria. PNAS (5 de junho de 2017).

T. A. Redchuk, et al. Near-infrared optogenetic pair for protein regulation and spectral multiplexing. Nature Chemical Biology (27 de março de 2017).

S. Barzilai, et al. Leukocytes breach endothelial barriers by insertion of nuclear lobes and disassembly of endothelial actin filaments. Cell Reports (17 de janeiro de 2017).

J. Humphries, et al. Species-independent attraction to biofilms through electrical signaling. Cell (12 de janeiro de 2017).

A. Prindle, et al. Ion channels enable electrical communication in bacterial communities. Nature (21 de outubro de 2015).

K. G. Harris, et al. RIP3 regulates autophagy and promotes coxsackievirus B3 infection of intestinal epithelial cells. Cell Host & Microbe (13 de agosto de 2015).

Precisa de ajuda?

Entre em contato 

Sorry, this page is not
available in your country.

Este site utiliza cookies para melhorar o desempenho, analisar o tráfego e para e verificar os anúncios. Se você não alterar as configurações da web, este site continuará a utilizar os cookies. Para obter mais informações sobre a utilização dos cookies neste site e como restringir sua utilização, consulte nossa Política sobre cookies.

OK

Contactos